8 fatos que marcaram o Cavalo Árabe em 2021

Mesmo ainda em meio à pandemia da Covid-19, o ano foi de muitas conquistas para o Cavalo Árabe, bem como para toda a Família Arabista

Mais um ano se encerrou, mais um ciclo se fechou e, agora no início de 2022, ainda é tempo de fazer uma retrospectiva dos fatos que marcaram o Cavalo Árabe em 2021. É tempo de olhar para trás e rever os planos que foram traçados pela diretoria da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Árabe (ABCCA), o caminho que foi percorrido, as metas e os objetivos que foram alcançados.

Paralelo a isso, é tempo também de olhar para frente, refazer planos, vislumbrar novos horizontes e abrir o coração para sonhar por novas conquistas para a nossa raça tão querida. Enquanto o ano novo não chega, resolvemos relembrar 8 fatos que marcaram 2021 para o Cavalo Árabe. Confira!

1. Ação solidária de arrecadação de alimento

Visando minimizar os impactos da pandemia da Covid-19 no Brasil, que deixou milhões de brasileiros passando fome, a ABCCA realizou uma campanha solidária no começo do ano de 2021. Como resultado, a entidade conseguiu fazer a compra de 441 cestas básicas, o equivalente a 3 mil toneladas de alimentos.

As cestas básicas foram entregues para a Paróquia Assunção de Nossa Senhora, em São Paulo (SP), que, através do Pároco Juarez de Castro, fez a distribuição para as famílias em situação de extrema vulnerabilidade que a comunidade tem conhecimento.

Além disso, a ABCCA ainda promoveu o Leilão Óvulos e Coberturas 2021, quando arrecadou R$ 114 mil. Este valor foi revertido em doações para seis entidades, com valor de R$ 19 mil cada uma. Sendo elas: Pró-Cura Ela, Instituto Reciclar, Somar Brasil, Grupo Espírita Batuíra, Instituto Casa Jardim e Nac Tales.

Em campanha solidária, ABCCA arrecada 3 toneladas de alimentos – Foto: Divulgação

2. Programa do Cavalo Árabe e redes sociais da ABCCA

Uma das grandes conquistas do ano seguiu sendo a realização do Programa do Cavalo Árabe, que contou com a exibição de 21 edições. Além disso, a maior divulgação da raça através dos perfis oficiais da ABCCA nas redes sociais ajudou a promover ainda mais o Cavalo Árabe em todo o território brasileiro.

“2021 foi um Ano de muitas conquistas para o Cavalo Árabe e Família Arabista. As adversidades impostas pelas circunstâncias ocasionadas pela pandemia se reverteram em superação dos desafios através de um engajamento nas redes sociais e outras iniciativas, como o Programa do Cavalo Árabe que divulgou a raça e conquistou o público que prestigiou as apresentações semanais. Consideramos que tais iniciativas foram coroadas de êxito quando observamos o crescimento do entusiasmo de todos na divulgação das várias performances do Cavalo Árabe”, disse a Diretora de Fomento da ABCCA, Cristiane Durante Guardia.

Enrico Carlone, Vice-Presidente de Fomento da ABCCA, acrescentou dizendo: “Sem dúvidas, tivemos grandes conquistas com o Programa do Cavalo Árabe, bem como um maior engajamento nas redes sociais. Mas, sobretudo, pudemos mostrar cada vez mais a diversidade do nosso cavalo”.

3. Medalha de Prata para o Time Brasil no Mundial de Enduro

A equipe brasileira mostrou todo o potencial da criação nacional de cavalo Puro Sangue Árabe ao conquistar a medalha de prata no Mundial de Enduro na Itália. O Longines FEI Endurance World Championships 2021 foi realizado no mês de maio, em San Rossore, em Pisa, e contou com a participação de 12 equipes.

No Time Brasil, quatro cavaleiros experientes, sendo que três deles montaram exemplares de criação 100% brasileira da raça Árabe. São eles, Felipe de Azevedo Morgulis com Saiph SBV, André Vidiz com Chambord Endurance e Renato Salvador com Uzes Trio, além de Rodrigo Barreto com Koheilan Elvira P. Completam o Time Brasil Dudu Barreto, chefe de equipe, e Henrique Garcia, técnico e veterinário.

A conquista da medalha de prata aconteceu com o tempo de 23h13min35s, apenas 2 min e 59 segundos atrás dos campeões espanhóis. Mostrando a qualidade técnica e genética dos conjuntos, além do alto nível de competividade da equipe brasileira.

4. Retomada das provas e exposições

Diante do avanço da vacinação da Covid-19 no segundo semestre do ano, tivemos a retomada das provas e exposições, sempre seguindo todos os protocolos sanitários a fim de evitar a proliferação do vírus. “Foi um ano muito importante, pois com a vacina contra o Covid conseguimos fazer mais exposições e as pessoas terem maior acesso ao nosso cavalo, estamos muito contente com o crescimento da raça, frisa Enrico Carlone, Vice-Presidente de Fomento da ABCCA.

Rodrigo Forte, presidente da Associação, acrescentou ao dizer: “Mesmo com a pandemia, tivemos mais um ótimo ano para a ABCCA. Novamente, não conseguimos realizar muitos eventos, mas os poucos realizados foram um sucesso. Além do mais, avançamos ainda mais nas ações de fomento da raça”.

5. Fomento do Cavalo Árabe montado

Três Tambores, Seis Balizas, Corrida, Enduro, Cross Country, Salto, Hipismo Rural, Campeira, Rédeas Espelhada e Top Riders. Esse ano, mais do que nunca, a raça mostrou toda a sua versatilidade em pista. Afinal, o ano foi marcado pela retomada de parceria da ABCCA com a Associação Brasileira dos Cavaleiros de Hipismo Rural (ABHIR), onde os competidores puderam pontuar pelo Campeonato ABCCA 2021 e pelo Arabian Cup.

Além de parcerias com as provas de Enduro nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Minas Gerais, a Associação Nacional do Cavalo Árabe Funcional (ANCAF) seguiu sendo parceira da ABCCA, com a realização das etapas de Três Tambores e Seis Balizas. “Em 2021, nós tentamos fazer o máximo possível em um curto espaço de tempo, mas o resultado com as seis etapas que fizemos foi muito bom e gratificante. Os criadores levaram os animais, mostrando que o cavalo Árabe de sela veio pra ficar, pra agregar cada vez mais pra raça, trazendo um público diferente nas exposições. O que pode agregar em mais comercialização de animais”, disse Bruno Zanotta, presidente da ANCAF.

No sul do país, as etapas do Campeonato Domados de Pampa, promovidos pela Associação Gaúcha do Cavalo Árabe, bem como a participação da raça na Expointer 2021, também movimentaram o cavalo Árabe montado. Haja vista que as provas registraram um crescimento significativo no número de participantes, com, inclusive, novos adeptos nas modalidades. “Estamos vivendo uma forte fase de aquecimento da raça, principalmente em função das provas montados e os altos incentivos promovidos pela ABCCA e pela ANCAF”, acrescenta Rodrigo Forte.

Por fim, vale destacar que foram realizadas 8 etapas da ABHIR, 4 etapas AGCA, 6 etapas da ANCAF e 5 Exposições, com a distribuição de mais de R$ 330 mil em prêmios.

40ª Exposição Nacional do Cavalo Árabe – Foto: Divulgação

6. Nacional do Cavalo Árabe

Tipo, beleza, funcionalidade, inteligência e resistência. Foram essas características únicas do cavalo Árabe que foram testadas durante o maior evento da raça no Brasil e na América Latina. A 40ª Exposição Nacional da raça, uma edição histórica de aniversário, foi realizada no mês de novembro no Helvetia Riding Center, em Indaiatuba/SP, em total clima de celebração.

O evento reuniu 352 exemplares no mesmo local, que comprovaram a evolução e a solidez da raça. Deste total, 252 participaram exclusivamente das apresentações de Halter – válidas pela Nacional e também pela Copa Brasil, competição paralela – e 100 nas provas montadas, como Performance, Três Tambores, Seis Balizas, Cross Country, Hipismo Rural e Salto

Com relação aos expositores, a ABCCA registrou a participação de 73 diferentes no evento, oriundos de oito estados brasileiros: São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Além disso, a Exposição Nacional contou com a presença de expositores de outros países, como Estados Unidos, Uruguai, Arábia Saudita e Qatar.

“Foi uma exposição maravilhosa, uma das melhores de todos os tempos. Não foi só especial por ser a 40ª, mas porque todos adoraram a festa, o clima, as diversas modalidades do Cavalo Árabe coexistindo, ótimo movimento comercial, tivemos muitos elogios e um sentimento geral de que queremos mais”, celebra o presidente da ABCCA.

7. Bons negócios

Ainda não foi possível precisar os volumes totais de negócios da raça ao longo do ano, mas, de acordo com a ABCCA, no que diz respeito aos volumes relacionados a eventos organizados pela Associação, como o tradicional Leilão de Óvulos e Coberturas e os 3 dias de “Farm Tours”, eventos nos haras pós-Exposição Nacional, foi registrado um crescimento de receitas na ordem de 35% e aproximadamente R$ 7 milhões de movimento.

“Estamos felizes com o aumento gradual no número de associados, principalmente de usuários, que estão comprando nossos cavalos para as diversas modalidades esportivas. O Arabian Cup e os diversos incentivos em dinheiro têm sido um motor forte na atração de novas pessoas para a raça”, acrescenta Rodrigo Forte.

Jockey Club de São Paulo sediou as corridas da raça em 2021 – Foto: Divulgação/Porfirio Menezes

8. Corridas do cavalo Árabe

Os amantes do cavalo Árabe de corrida tiveram um calendário aquecido neste ano de 2021, com vários páreos realizados ao decorrer do ano no Jockey Club de São Paulo, com o patrocínio importante da Emirates Equestrian Federation dos Emirados Árabes Unidos. Ricardo Saliba, Vice-Presidente de Provas da ABCCA, frisou que graças a esse apoio as premiações dos páreos foram mais atrativas, o que atraiu novos proprietários ao Hipódromo de Cidade Jardim.

“Eu fico muito feliz com todo resultado obtido até agora, não só com a Corrida, mas com todas as provas montadas do cavalo Árabe. Temos que agradecer toda as pastas, toda a diretoria, que nos ajudou a impulsionar o cavalo montado. Sem dúvidas, o cavalo montado é o nosso produto final, o que faz o nosso mercado interno crescer cada vez mais”, finaliza.

Instagram:@abccarabe | Facebook: ABCCÁrabe | YouTube: ABCCArabe

Por Natália de Oliveira/Cavalus Comunicação Equestre
Crédito das fotos: Divulgação

Leia outras notícias no site da ABCCA

Compartilhar

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn